B O L E T I M Número 66 de Novembro 2006 - Ano VI

 BIP in English  BIP in English 

Início Destaque Editorial Especial Arquivo
 

N o t í c i a s  

A n ú n c i o s  

  • Jobs For The Boys And Girls
  • Nesta secção, o leitor encontra referência a anúncios publicados pelo INESC Porto, oferecendo bolsas, contratos de trabalho e outras oportunidades do mesmo género...

Ver Opinião

 

D E S T A Q U E

Nova Unidade de Inovação e Transferência de Tecnologia

Redesenhando o futuro

Imagem Principal Artigo

Com o objectivo de apoiar as Unidades de I&D na componente de transferência de tecnologia e incubação de negócios, a Direcção do INESC Porto decidiu criar a Unidade de Inovação e Transferência de Tecnologia (UITT), que entrará em funcionamento no próximo ano. Esta Unidade, coordenada por Alexandra Xavier, tem como missão criar, aprofundar e difundir práticas de valorização do conhecimento, actuando directamente nos processos internos de gestão da inovação, criando mecanismos de apoio às actividades de empreendedorismo e desenvolvendo actividades de I&D em gestão da inovação e empreendedorismo. Existem já várias iniciativas em curso e outras previstas para arrancar em breve.

A identificação da carência
Além da forte componente de actividade de I&D em diversas áreas de engenharia, o INESC Porto tem vindo a dedicar-se igualmente à consultoria, formação avançada e transferência de tecnologia. Nesta última competência, tem sido reconhecido o interesse na exploração da tecnologia desenvolvida pelo INESC Porto, através do seu licenciamento a terceiros, da criação de empresas do tipo spin-off, ou da sua comercialização através de outras formas envolvendo parceiros exteriores.

Nesta matéria, no entanto, têm-se encontrado algumas dificuldades para um enquadramento natural dessas iniciativas na estrutura e orçamento do INESC Porto. Uma vez que não existia até à data um modelo definido e divulgado internamente que estimulasse os investigadores mais criativos a considerarem essa via, as oportunidades encontradas no passado foram resolvidas de forma ad hoc, o que criava algumas dificuldades ao seu desenvolvimento.

Uma questão de estratégia
Numa clara orientação estratégica da nova Direcção é agora então criada a UITT, cuja missão é “contribuir para o desenvolvimento sustentado do INESC Porto através da valorização do conhecimento e das pessoas”. Desde a sua criação, o INESC Porto tem como marca característica a estratégia de conjugar a produção de conhecimento com a sua valorização. Assim, "a função da UITT será apoiar esse processo, tornando-o mais eficaz e eficiente", assegura o director José Carlos Caldeira.

Segundo a coordenadora da nova Unidade, Alexandra Xavier, “a UITT tem como objectivo criar, aprofundar e difundir práticas de valorização do conhecimento, actuando directamente em processos internos de gestão da inovação, apoiando as iniciativas empresariais, criando ferramentas de apoio às actividades de empreendedorismo e desenvolvendo actividades de I&D em gestão da inovação e transferência de tecnologia”.

A UITT situar-se-á ao nível das outras Unidades de I&D e actuará como interface entre estas e o mercado, identificando oportunidades de negócio e apoiando a concretização de iniciativas. Actuará em três vectores específicos: Gestão da Inovação, Empreendedorismo e I&D.

Gerindo a inovação
Neste vector, a UITT procurará melhorar o processo de gestão da inovação do INESC Porto, actuando em colaboração com as outras Unidades de I&D no desenvolvimento de processos e ferramentas. Apoiará ainda a Direcção no desenvolvimento de uma cultura inovadora nos seus colaboradores a partir de acções de formação.

Relativamente à estratégia, serão desenvolvidos conteúdos, metodologias, procedimentos e ferramentas para gestão do conhecimento e da inovação em articulação com as várias Unidades e Departamentos do INESC Porto, bem como o apoio à sua implementação. Serão ainda identificadas e implementadas acções de formação que visam a  disseminação de uma cultura e práticas de inovação nos colaboradores. 

Valorização de conhecimento e apoio ao empreendedorismo  
Na vertente de valorização de conhecimento, a UITT propõe promover, facilitar e incubar nas fases de desenvolvimento iniciativas empresariais que possibilitem a valorização das actividades de I&D e promovam o espírito de iniciativa e de risco entre os jovens investigadores, contribuindo desta forma para a missão do INESC Porto.

Para além do apoio directo a iniciativas de carácter empresarial, a UITT ajudará ainda as Unidades na análise de ameaças e oportunidades de mercado, no posicionamento da oferta de serviços e na agregação de valor a esses serviços.

Em relação à estratégia, a UITT criará ferramentas de apoio à captação, desenvolvimento de conceitos, avaliação e desenvolvimento de projectos de valorização. Ajudará ainda os promotores no desenvolvimento dos projectos. Tratará também da criação, captação, organização e disponibilização de informações de mercado relevantes para a valorização do conhecimento gerado no INESC Porto. Finalmente, estabelecerá e manterá um sistema de Gestão de Relações com Clientes em colaboração com a diferentes Unidades.

Incentivando a I&D
A actuação da nova Unidade relativamente à Investigação e Desenvolvimento passará pela criação de conhecimento científico na área da gestão da inovação e do empreendedorismo, desenvolvendo uma actividade de I&D consistente e de referência.

Quanto à estratégia, através dos seus próprios projectos de I&D, a Unidade deverá proporcionar ao INESC Porto e às organizações clientes um acesso mais rápido a novas ideias, conceitos e ferramentas baseadas em conhecimentos emergentes. Actuará ainda ao nível da formação avançada em Gestão da Inovação (mestrados e doutoramentos) e da produção de artigos científicos em conferências e revistas da especialidade.

Actividades em curso e previstas
Em cada um dos vectores acima indicados, existem já actividades a decorrer ou planeadas para curto ou médio prazo, onde se destaca a implementação do Manual de Propriedade Intelectual. Trata-se de garantir a implementação deste manual em articulação com as Unidades de Investigação.

De realçar ainda o Projecto de Formação FormInov – coordenação de um conjunto de actividades de formação nas áreas de gestão da inovação e valorização de conhecimento em parceria com os Institutos de Investigação da Região Norte (IPATIMUP, IBMC, INEB, INEGI, PIEP e TecMINHO), promovendo a cooperação e a partilha de boas práticas organizativas entre as instituições participantes, propiciando as condições necessárias ao desenvolvimento de estratégias e projectos comuns, passíveis de fomentarem a valorização e o desenvolvimento do conhecimento.

Estão ainda a decorrer alguns projectos de I&D na área de gestão da inovação e algumas candidaturas em curso, de onde se destacam o projecto Cotec – Classificação das Actividades de IDI e o projecto Leadership.

Os Projectos de Incubação de Negócios
Os PIN foram pensados para melhorar a performance do INESC Porto no domínio da incubação de negócios e para apoiar as iniciativas empresariais dos seus investigadores. São projectos promovidos por empreendedores ou grupos de empreendedores e que visam a valorização do conhecimento existente, conhecimento este que pode existir de forma tangível (patentes, protótipos, entre outros), ou de forma intangível.

Um projecto pode ser classificado de PIN, quando se associa “a uma ideia” um processo de valorização via transferência de tecnologia (spin off ou licenciamento). “São projectos apresentados por promotores e em que o INESC Porto assume claramente o papel de parceiro”, explica Alexandra Xavier.

A mais-valia para o INESC Porto
De acordo com a coordenadora da nova Unidade, a médio prazo e, na medida em que sejam concretizados os objectivos da UITT, as Unidades podem ganhar “uma alteração de atitude nos seus investigadores, traduzindo-se numa maior responsabilização e motivação destes para as questões da valorização do conhecimento, o desenvolvimento de um espírito de iniciativa e a cultura do risco; um potencial de diversificação das fontes de receitas; e ainda um fortalecimento das relações dos investigadores com o INESC Porto/Unidades de Investigação”.

Na opinião de Alexandra Xavier, no curto prazo, as Unidades de Investigação vão também ganhar, no sentido em que dispõem de recursos externos às suas Unidades que as apoia directamente na identificação e desenvolvimento das oportunidades de valorização do conhecimento, sem que estas tenham que se afastar do core da sua actividade, que deverá sempre ser as actividades de I&D nas respectivas áreas tecnológicas e de aplicação.

O apoio às Unidades de I&D
De acordo com José Carlos Caldeira, o apoio da UITT às Unidades terá duas vertentes: por um lado, actuará na organização e gestão das suas actividades, procurando maximizar a sua capacidade para valorizar os respectivos resultados (como apoio à implementação do Manual de Propriedade Intelectual, por exemplo); por outro, prestará suporte na avaliação e no desenvolvimento de oportunidades de valorização de conhecimento (como a validação no mercado de um novo produto, o licenciamento de uma tecnologia ou a criação de uma nova empresa ou área de negócio, por exemplo).

O director aproveita para realçar que o INESC Porto não pretende posicionar-se em áreas ou fases do processo de valorização já cobertas por outro tipo de entidades, nomeadamente centros de incubação, capitais de risco, etc. "A UITT vai actuar principalmente nas fases que se situam entre o fim das actividades de I&D (“protótipo” laboratorial) e a preparação do plano para a exploração dos resultados, englobando o que habitualmente se designa por “proof of concept”, explica.

Para além disso, "os projectos deverão situar-se nas áreas de intervenção do INESC Porto (tecnológicas, sectorias, etc.), uma vez que é nessas áreas que a instituição tem vantagens competitivas para os desenvolver", garante José Carlos Caldeira. Finalmente, "os PIN têm de ter promotores (internos ou externos) que se comprometam a desenvolver as actividades necessárias, segundo a metodologia e as regras definidas pelo INESC Porto. Para tudo o resto, existe uma enorme flexibilidade para, em função das especificidades de cada caso, definir o enquadramento mais adequado", assegura. 

A equipa da UITT
A coordenadora da UITT é licenciada em Engenharia Química pela Universidade de Coimbra, com posterior MBA em Gestão pelo Instituto Superior de Estudos Empresariais da Universidade do Porto. Foi directora de projectos-piloto na Sonae Matrix Multimédia, consultora sénior na Andersen Consulting e coordenadora de projectos no Gabinete de Cooperação da Comissão de Coordenação da Região do Norte.

Além da coordenadora da Unidade, integra a equipa Ana Monforte, licenciada em Engenharia do Ambiente pela Universidade Católica. Andreia Cardoso, do Departamento de Informação e Logística (DIL), é licenciada em Estudos Europeus pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) e colabora actualmente com a UITT no projecto FormInov.



INESC Porto © 2021  |Discutir no Forum   |Ficha Técnica   |Topo      

RESPONSABILIDADE: O BIP é um boletim irreverente e não oficial e os artigos e opiniões publicados não pretendem traduzir a posição oficial da instituição, sendo da responsabilidade exclusiva dos seus autores.