B O L E T I M Número 86 de Setembro 2008 - Ano VIII

 BIP in English  BIP in English 

Início Destaque Editorial Especial Arquivo
 

N o t í c i a s  

INESC Porto LA  

A n ú n c i o s  

  • Jobs For The Boys And Girls
  • Nesta secção, o leitor encontra referência a anúncios publicados pelo INESC Porto, oferecendo bolsas, contratos de trabalho e outras oportunidades do mesmo género...

Ver Opinião

 

D E S T A Q U E

UESP liderou actividades de I&DT do projecto “CEC-Made-Shoe”

INESC Porto reforça competitividade de calçado europeu

Imagem Principal Artigo

O projecto europeu “CEC-Made-Shoe”, cujos resultados foram já aplicados em empresas portuguesas como a Kyaia, Procalçado e Aerosoles, desenvolveu um conjunto de inovações radicais que pretendem revolucionar a indústria do calçado. Este projecto ambiciona aumentar a competitividade das PMEs europeias do sector do calçado e atingir os 10% da produção mundial até 2010. A UESP do INESC Porto foi um dos parceiros principais do projecto, tendo desenvolvido novos processos e conceitos de produção com impacto directo nos índices de produtividade das empresas.

Fortalecer a indústria europeia do calçado
Lançado e gerido pela Confederação Europeia do Calçado (CEC), este projecto envolveu mais de 60 parceiros (oito dos quais nacionais) de 14 países europeus, que se uniram para fortalecer a posição europeia na indústria de calçado internacional através do desenvolvimento de inovações tecnológicas radicais. 

O INESC Porto foi a quarta entidade com maior participação no projecto, que teve um orçamento total de 20 milhões de Euros. O Instituto liderou actividades de I&DT nas áreas ligadas à logística, qualidade e redes de empresas.

Melhorias radicais no processo de produção

Esta parceria desenvolveu-se ao longo dos últimos quatro anos, com resultados como materiais mais amigos do ambiente, hiper-confortáveis, sistemas/processos de gestão e fabrico mais versáteis e eficientes, bem como de novos modelos de negócio, para citar alguns exemplos. 

Entre os resultados com maior impacto na indústria do calçado contam-se ainda a concepção de novos produtos: o calçado biodegradável, calçado inteligente (com capacidade para se adaptar às condições do ambiente) e calçado sem costuras.

O sucesso do trabalho em equipa
Dos resultados desenvolvidos pelo INESC Porto destaca-se o “One Step Production Process” (um novo conceito de produção de calçado numa única etapa), o “PICShoe” (um sistema de integração e coordenação da cadeia de fornecimento) e o “Pervasive Quality Control” (um novo ambiente de produção cujo principal objectivo é a elevada qualidade do produto final).

Nestes três processos altamente inovadores a equipa da Unidade de Engenharia e Sistemas de Produção (UESP) do INESC Porto, constituída por Rui Rebelo, Paula Silva, César Toscano, Pedro Ribeiro, Paulo Marques, Fernando Guedes e Daniel Machado), teve um papel inequivocamente preponderante. 

Um passo para a inovação
O “One Step Production Process” consiste num conceito de produção revolucionário, caracterizado pela integração da produção de calçado numa única etapa (corte, costura, montagem e acabamento). Recorre, para tal, a um sistema logístico inédito (ONE STEP), altamente modular e flexível, a novos modelos de simulação, bem como a um inovador software de balanceamento/escalonamento da linha de produção. Permitiu um aumento da produtividade superior a 15% e permitiu produzir lotes de produção mais pequenos. Possibilitou ainda o aumento da capacidade de produção, da flexibilidade e ainda a redução dos prazos de entrega.

O “PICShoe” consiste num sistema de integração e coordenação da cadeia de fornecimento, baseado em tecnologia de gestão do fluxo de trabalho (“work flow management”), destinado a automatizar, uniformizar e facilitar os processos de comunicação “Business-to-Business” entre produtores de calçado, fornecedores de componentes e subcontratados. Este sistema vem uniformizar os processos de comunicação com os parceiros de negócio, diminuir o tempo de resposta a pedidos de cotação e novas encomendas, reduzir os erros e custos associados ao processamento de encomendas e, finalmente, melhorar o fluxo de trabalho.

Mais qualidade e eficácia no sector do Calçado
O “Pervasive Quality Control” permite a criação de um novo ambiente de produção cujo principal objectivo é a elevada qualidade do produto final. O sistema é constituído por uma infra-estrutura de hardware baseada em sensores e três módulos de software que permitem a monitorização e controlo automático dos parâmetros críticos do processo produtivo, o planeamento e registo de acções de inspecção da qualidade do produto e a definição dos melhores parâmetros de produção a usar em produções futuras. A Kyaia tem agora uma maior confiança na qualidade do produto final mesmo para produções de pequenas quantidades, diminuiu os tempos de setup e reduziu os custos da não qualidade.

De destacar ainda que o INESC Porto (na pessoa do coordenador Luís Carneiro) assumiu a coordenação da Workpackage onde se concentraram todas as actividades de IDT do projecto relacionadas com os sistemas de informação e comunicação. Esta actividade envolve 19 parceiros de sete países e tem como objectivo desenvolver e implementar uma infra-estrutura electrónica entre consumidores, retalhistas, produtores, fornecedores de componentes e materiais, ao longo de toda a cadeira de valor do calçado. Das actividades desenvolvidas destaca-se a definição de standards para o negócio electrónico no sector, sistemas para redes de colaboração estratégicas e uma plataforma europeia de retalho. 

Indústria europeia do calçado é referência internacional
O Administrador-Delegado da CEC, Roeland Smets, um dos oradores da apresentação pública do “CEC-Made-Shoe” – que decorreu no passado mês de Julho nas instalações da Kyaia (Paredes de Coura) - considera que projectos como este reforçam a posição da Europa na indústria do calçado, garantindo que “continue a ser uma referência internacional no futuro”.

Roeland Smets deixou ainda adivinhar que Portugal poderá ter um papel de destaque no futuro contexto do sector europeu do calçado, evidenciando que “a indústria portuguesa tem investido como nenhum outro país na Europa e isso fará toda a diferença quando a actual indefinição económica internacional for ultrapassada”.

"CEC -Made-Shoe" despoleta revolução
Efectivamente, a participação portuguesa nesta área em geral, e do INESC Porto em particular, é fruto de um investimento consistente e reconhecido no sector, nomeadamente em diversos projectos de I&DT apoiados por programas nacionais e europeus.

O impacto do projecto "CEC-Made-Shoe" junto da indústria nacional já se faz sentir. Referências do calçado nacional, como a Aerosoles (uma das marcas portuguesas de calçado com maior projecção internacional) a Procalçado (Produtora de Componentes p/ Calçado) e a Kyaia (com uma facturação de 26 milhões de Euros em 2007) são alguns exemplos de adesão às soluções propostas.




INESC Porto © 2021  |Discutir no Forum   |Ficha Técnica   |Topo      

RESPONSABILIDADE: O BIP é um boletim irreverente e não oficial e os artigos e opiniões publicados não pretendem traduzir a posição oficial da instituição, sendo da responsabilidade exclusiva dos seus autores.