Número 1 Público / 15 Interno (Fevereiro 2002)
Ficha técnica
Comentários e sugestões: bip@inescporto.pt

Destaque | Notícias |Editorial |A vós a razão |Tribuna |Galeria do insólito |Asneira livre |B.i.p |Bip em campanha |Arquivo |Início

 

Instintos de Rambo

 

Por Filipe Aranda de Sá *

Sendo esta a primeira vez que me dirijo aos estimados leitores do BIP, gostaria de saudar os responsáveis pela sua criação, bem como, todos aqueles que tornam possível a sua realização.

Numa instituição como a nossa, que se encontra dispersa do ponto de vista geográfico, que alberga pessoas com formações razoavelmente distintas (não me digam que Cientistas e Engenheiros são farinha do mesmo saco...), e cujas Unidades pouca colaboração têm tido entre elas; penso que o BIP tem funcionado como um excelente canal de comunicação entre todos os membros do INESC Porto, e como um elemento de agregação dos mesmos em torno desta instituição.

Penso que uma das actividades que mais tem contribuído para o são convívio entre os membros do INESC Porto tem sido o torneio de futebol cinco (tirando umas cotoveladas aqui, umas caneladas ali, e umas rasteiras acolá), e que já vai a caminho da sua 2 edição, aparentemente sem mortos nem feridos!

Dado o aparente sucesso desta iniciativa, que demostra o nosso gosto por actividades ao ar livre, gostaria de propor a realização de um torneio de Paint-Ball. Seria uma oportunidade de uma vez mais nos guerrearmos (tudo no bom sentido, evidentemente), dando total liberdade aos nossos instintos de Rambo (mas com balas de tinta, que as verdadeiras são muito caras). O torneio seria realizado numa manhã (ou tarde), seguida de almoço (ou jantar), e a Unidade vencedora teria direito à respectiva refeição paga pelos membros das Unidades perdedoras. Uma verdadeira refeição com sabor a... pato!

Uma actividade muito interessante, e sem dúvida menos violenta do que as anteriores (até ver...), seria a realização de um Rallye-Paper na cidade do Porto. Seria uma oportunidade para todos nós (os eventuais Mouros incluídos), melhor conhecermos os cantos e os recantos, mas sobretudo os encantos, que marcam a história desta Mui Nobre cidade. O Rallye-Paper terminaria numa cave de Vinho do Porto, para curar a sede, e a equipa vencedora teria direito a um cruzeiro pelo Douro, pago pelos perdedores, naturalmente!

 

* Colaborador da Unidade de Optoelectrónica e Sistemas Electrónicos (UOSE)

 

 

    ASNEIRA LIVRE

   Espaço para opiniões, sugestões e críticas dos colaboradores, onde as contribuições são publicadas sem qualquer
   intervenção editorial.
  
As opiniões/sugestões/críticas podem ser enviadas para bip@inescporto.pt, não devendo ultrapassar os 2500 caracteres
   (espaços entre palavras incluídos).