B O L E T I M Número 81 de Março 2008 - Ano VIII

 BIP in English  BIP in English 

Início Destaque Editorial Especial Arquivo
 


O p i n i ã o  

  • A Vós a Razão
  • Colaboradora afirma: "Quando todos “vestem a camisola” o desfecho é verdadeiramente excepcional"...

  • Asneira livre
  • Colaborador revela: "Por vezes os “openspace” dão a sensação de serem uma autêntica passerelle onde alguns personagens se passeiam exibindo os seus dotes vocais enquanto seguram o telemóvel"...

  • Galeria do Insólito
  • Todos temos o direito de ter as nossas superstições, mas há quem as leve demasiado a sério…

  • Biptoon
  • Mais cenas de como bamos indo porreiros...

Ver Notícias

 

A  V Ó S  A  R A Z Ã O


Outro ponto de vista sobre as negociações climáticas na Presidência Portuguesa

Imagem Principal Artigo

Por Rita Sousa*

Quando me pediram para escrever sobre o ano de trabalho na Delegação de Clima Portuguesa, comecei por listar tudo o que queria mencionar.

Logo o limite de 4000 caracteres-com-espaços me pareceu tão pequeno quanto o CO2 absorvido por uma árvore relativo à concentração de 450ppm que é necessária à estabilização da subida da temperatura.

Não fazendo aqui sentido entrar no roamroam de que as Alterações Climáticas são um dos maiores desafios que se tem posto à humanidade, ou de que as evidências científicas são mais que muitas, ou blábláblá, …

Ou pelo outro lado mais técnico da questão, imaginando que o “Relatório do EB CDM”, ou o “limite de 16Kt de CO2 para projectos de Small Scale” conseguidos interesse ao comum mortal tanto quanto a mim me interessa a taxa de crescimento das bananas na Swazilândia…, resolvi aproveitar o enorme treino de reporting que tive, e fazer um apanhado de breves palavras-chave daquilo que mais me marcou neste ano de 2007:

Bona, os SB26 e a sede da UNFCCC: As negociações de clima são feitas duas vezes por ano, a 1ª sempre em Maio-Junho em Bona (Subsidiary Bodies), sem Ministros, e a 2ª em Dezembro (a de 1997 foi em Kyoto, a deste ano em Bali) com presença Ministerial.

Os MExperts: a minha equipa, os “espertos” em mecanismos do Protocolo de Quioto (que são três: o mercado de emissões, o mecanismo de desenvolvimento limpo e a implementação conjunta). Um verdadeiro trabalho de grupo, um intensivo pensamento de 25 pessoas dos diferentes países muito bem coordenado pelo nosso excepcional Pedro Barata, que com um humor típico português resultou no que muitos classificaram como um dos melhores anos dos MExperts.

O Conselho e os Working Parties em Bruxelas: Mensalmente os chefes de delegação reúnem-se para pontos de situação (abordam-se temas como: adaptação, países desenvolvidos, bunker fuels, tecnologia, etc.). Concretamente dentro dos temas dos mecanismos, as negociações internas europeias sobre a Captura e Armazenamento de Carbono foram as mais “animadas”…

Os Eventos Aeroportuários: As eternas corridas nos aeroportos e o portátil que acusou “peças orgânicas” no RX em Frankfurt (e os 10 polícias que apareceram).

Os 150 mails por dia (0 junk), a diferença horária da Europa e os hábitos de horário de trabalho português: o ritmo intensivo de trabalho de funcionário público, que resultava em sair do escritório às 23h e entrar às 07h.

A Captura e Armazenamento de Carbono / os créditos à não emissão de HFC23 / a Biomassa Não Renovável: os três temas de eleição e preocupação dos MExperts (para mais info sobre isto, liguem-me). 

A tentativa de leilão da documentação portuguesa às ONGs nas 26h de voo para Bali (não chegou à base de licitação).

O IPCC Nobel da Paz 2007 !!! CLAPCLAPCLAPCLAP! Os nossos cientistas premiados e reconhecidos!

BALI – COPMOP13: as duas semanas de negociações para as quais nos preparámos todo o ano.

A Coordenação Europeia em Bali: todos os dias, às 08h, com os chefes de delegação europeus, precedida da reunião portuguesa às 07h, e seguida das negociações das Nações Unidas às 09h.

Os banhos de piscina à 1a.m. : o descanso mental necessário a qualquer latino…para inveja de germânicos, eslavos e nórdicos…

Os dias 13, 14… e 15 !!!: prolongamento, dado a empate entre os EUA e UE, permitido pelo árbitro nas redondezas Ban-Kii Moon, quase chegando aos penalties.

O Mundo Animal: os mosquitos que acordavam às 18h, os gehkos nocturnos e o peixe tigre que nos atacou num mergulho.

A Gastronomia: Os satays (espetadas com molho de amendoim) e os nasi goreng (arroz de legumes com ovo estrelado em cima).

À parte o humor, é com grande orgulho que me lembro da equipa e dos resultados conseguidos, que sei terem sido reconhecidos a nível nacional e internacional pela sua qualidade. Quando todos “vestem a camisola” o desfecho é verdadeiramente excepcional.

E com isto resta-me desejar que existam muitos “Balis” nas vidas profissionais de todos!

*Colaboradora da Unidade de Sistemas de Energia (USE), que durante cerca de um ano integrou a Delegação Portuguesa à Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, na área dos Mecanismos de Mercado do Protocolo de Quioto, no âmbito da Presidência Portuguesa do Conselho da UE

O CONSULTOR COMENTA:

Excelente! Ficamos todos orgulhosos.

Acho bem que assediem a Rita com muitas perguntas...



INESC Porto © 2021  |Discutir no Forum   |Ficha Técnica   |Topo      

RESPONSABILIDADE: O BIP é um boletim irreverente e não oficial e os artigos e opiniões publicados não pretendem traduzir a posição oficial da instituição, sendo da responsabilidade exclusiva dos seus autores.