INESC Porto
Boletim INESC Porto
 
B o l e t i m N ú m e r o : 3 9 ( i n t e r n o ) / 2 5  ( p ú b l i c o )
 

 

 

UESP arranca com um projecto NORTINOV 

A Unidade de Engenharia de Sistemas de Produção (UESP) iniciou, no dia 12 de Abril, um projecto, no âmbito do programa do NORTINOV, com o objectivo de definir uma estratégia tecnológica e de inovação na região norte em torno dos sectores automóvel e tecnologias de informação, comunicação e electrónica - ATICE.

Este projecto é liderado pelo Inteli e conta com a participação do INESC Porto (através da UESP), EGP, INEGI, Tecminho, Deloitte & Touche e COTEC.

O projecto irá proceder à análise do sistema regional de inovação, à caracterização dos referidos sectores ATICE, identificando necessidades e ofertas tecnológicas, com vista a potenciar a compatibilização entre a oferta e a procura e produzir recomendações estratégicas que possam induzir efeitos multiplicadores e de arrastamento na globalidade do tecido empresarial, de forma autosustentada, em torno dos clusters automóvel e das tecnologias de informação, comunicação e electrónica na região Norte.

Em termos específicos, os objectivos parcelares deste projecto são:
Caracterização do sistema regional de inovação na região Norte;
Caracterização dos sectores automóvel e tecnologias de informação , comunicação e electrónica na região Norte de forma extensiva e respectiva inserção no contexto nacional, inter-regional e global;
Caracterização da procura de tecnologia e inovação na região Norte em torno dos sectores automóvel e tecnologias de informação, comunicação e electrónica;
Caracterização da oferta de tecnologia e inovação na região Norte em torno dos sectores automóvel e tecnologias de informação, comunicação e electrónica;
Proposta de recomendações com vista à colmatação das lacunas e sobreposições entre a oferta e a procura de tecnologia e inovação na região Norte em torno dos sectores automóvel e tecnologias de informação, comunicação e electrónica;
Detecção de melhores práticas internacionais em termos da organização e funcionamento dos sistemas regionais de inovação e do posicionamento competitivo dos sectores automóvel e tecnologias de informação, comunicação e electrónica;
Indução de efeitos multiplicadores e de arrastamento em sectores de menor intensidade tecnológica (como o têxtil e metalomecânica) a partir dos sectores automóvel e tecnologias de informação, comunicação e electrónica;
Indução na região Norte de uma capacidade autosustentável de formulação, implementação e avaliação de estratégias de inovação regionais;
Criação de um observatório permanente acerca do sistema regional de inovação da região Norte.