B O L E T I M Número 79 de Janeiro 2008 - Ano VIII

 BIP in English  BIP in English 

Início Destaque Editorial Especial Arquivo
 


O p i n i ã o  

  • A Vós a Razão
  • Colaboradora confessa: "O primeiro dia de trabalho numa nova organização: novas tarefas, novas funções, novos colegas, e as expectativas… Roer as unhas, arrancar cabelos, crises de ansiedade, cãibras, tiques nervosos...

  • Asneira livre
  • Colaboradora revela: "“Andar em bicos de pés” é, então, uma maneira “simpática” de dizer que me sinto como um “soldado em sentido”, um soldado novato que não quer fazer asneiras durante a sua recruta...

  • Galeria do Insólito
  • É sabido que alguns reconhecem a importância da Gematria e da Numerologia Cabalística, aquela arte (ciência?? rindo...

  • Biptoon
  • Mais cenas de como bamos indo porreiros...

Ver Notícias

 

A  V Ó S  A  R A Z Ã O


O Caos Total

Imagem Principal Artigo

Por Leonor Oliveira*

O primeiro dia de trabalho numa nova organização: novas tarefas, novas funções, novos colegas, e as expectativas… Roer as unhas, arrancar cabelos, crises de ansiedade, cãibras, tiques nervosos...

O INESC Porto, não colaborando com comportamentos sádicos e perversos, não desejando assistir ao descalabro emocional e sobretudo, preocupado com estes infortunados, tem ao seu dispor um completíssimo Manual de Acolhimento, verdadeiro guia American Express para um novo destino profissional, com indicações precisas e fiáveis. Precioso instrumento de socialização.

E porque as organizações são as pessoas, vim estagiar para um departamento fundamental em qualquer instituição, nem mais nem menos os Recursos Humanos. Aqui a minha tutora, a Margarida, tem acompanhado, aconselhado e fornecido todas as informações necessárias à sua Protégé, para que possa realizar com sucesso as tarefas delegadas e assimilar o máximo possível.

Conto também com a preciosa ajuda do veterano José Carlos e da atenta Flávia que respondem sempre às minhas solicitações. O acompanhamento destes colegas tem sido precioso. Saúdo também as pessoas com quem me cruzo ou que contacto diariamente e que me receberam com um sorriso.

Ao nível das expectativas relativamente a esta instituição desejo que a minha passagem pelo INESC Porto seja principalmente um processo de partilha e troca de conhecimento, competências, saberes, de espírito de colaboração, e diplomacia.

Espero como estagiária deixar uma imagem positiva e que esta partilha possa desenvolver-se numa relação de empatia. Mas a minha estadia ainda vai muito curta e certamente daqui a algum tempo terei muito mais para revelar. Aguardo.

Como licenciada em Psicologia Organizacional quero deixar um desabafo: é essencial que os administradores das organizações comecem a perceber de imediato a importância dos RH, dado que a maior parte a têm como mera ferramenta administrativa.

Sendo assim, o departamento de RH deve constituir-se como elemento essencial na definição de estratégias, no desenvolvimento humano, como participante activo nas decisões de topo, e na definição de programas de desenvolvimento do capital humano. O departamento de RH, é um investimento, não uma despesa.

Não posso terminar sem deixar de fazer uma confidência e para isso, revelo-vos o pensamento mais íntimo que recorrentemente me tem assaltado desde o meu primeiro dia no INESC Porto, e que uma das várias Leis de Murphy descreve com muito sentido de humor. Atentem sobretudo na alínea f : “Guia prático para a ciência moderna: a) Se se mexe, pertence à biologia. b) Se cheira mal, pertence à química. c) Se não funciona, pertence à física. d) Se ninguém entende, é matemática. e) Se não faz sentido, é economia ou psicologia. f) Se for um caos total certamente é informática!”.

* Colaboradora do Departamento de Informação e Logística (DIL)

 

O CONSULTOR DO LEITOR COMENTA

Cara Leonor,

Recolho duas observações. A primeira é a impressão que dás de que o “departamento” de recursos humanos do INESC Porto não está envolvido “na definição de programas de desenvolvimento do capital humano”. Nessa matéria, não será antes o INESC Porto uma excepção?

Os actores principais do INESC Porto são profundos conhecedores do fenómeno educativo e formativo, afinal é a sua profissão, são professores – porque necessitaria a instituição de mais quadros dedicados a uma tarefa que os seus agentes já compreendem?

Por outro lado, o nosso programa de formação não deve ter paralelo com o que deverás testemunhar na generalidade das empresas – e a disponibilidade das chefias para libertar os seus colaboradores para esse fim não deve encontrar rival. Mais: a responsável máxima pela gestão dos RH tem assento na reunião de Direcção, portando, influencia as decisões de topo.

Creio que enunciaste uma doutrina, mais do que elaboraste uma crítica. Mas, se não percebi bem, convém que insistas e sejas mais clara, esta secção existe para isso mesmo, para que se possa falar abertamente do que se concorda e discorda. Não tem sabor se apenas pudermos ler textos cor-de-rosa.

A outra observação é que parece que achas que a informática aqui é caótica (aplicação da alínea f). Será assim? - ou também não compreendi bem? Talvez seja apenas uma consequência da alínea e)...



INESC Porto © 2021  |Discutir no Forum   |Ficha Técnica   |Topo      

RESPONSABILIDADE: O BIP é um boletim irreverente e não oficial e os artigos e opiniões publicados não pretendem traduzir a posição oficial da instituição, sendo da responsabilidade exclusiva dos seus autores.