B O L E T I M Número 80 de Fevereiro 2008 - Ano VIII

 BIP in English  BIP in English 

Início Destaque Editorial Especial Arquivo
 


O p i n i ã o  

  • A Vós a Razão
  • Colaboradora propõe: "Vamos tentar entender porque é que, salvo raras excepções, cada Unidade do INESC Porto trabalha separadamente, sem qualquer tipo de colaboração com as restantes"...

  • Asneira livre
  • Colaborador esclarece: "Desengane-se o leitor se pensa que as linhas que se seguem são um desbobinar do alto padrão de vida e tecnológico daquele país quando comparado com o nosso...

  • Galeria do Insólito
  • A caixa de correio electrónico do INESC Porto continua cheia de maravilhas inesperadas...

  • Biptoon
  • Mais cenas de como bamos indo porreiros...

Ver Notícias

 

G A L E R I A  D O  I N S Ó L I T O


Como um boi a olhar para um palhaço…

Imagem Principal Artigo

A caixa de correio electrónico do INESC Porto continua cheia de maravilhas inesperadas, de propostas aliciantes e ofertas surpreendentes.

Vejam o primeiro email acima: aí o Dalton achou, vá-se lá a saber, ele é doutorado em animais e no sector produtivo, que estaríamos necessitados de um especialista em inseminação. Não, Dalton, obrigado, cara, aqui o pessoal tem estado muito activo e atento, não é por nós que a demografia se queixa, basta perguntar ao nosso secretariado.

Brincadeiras de palhaço... Por falar nisso:

Talvez que a actividade do Dalton desse trabalho ao Palhaço para tratar dos pimpolhos... Isto dito, a profissão de palhaço merece-nos o maior respeito e carinho e não se veja aqui desrespeito, apenas a constatação do insólito: é que nos custa imaginar porque é que o Palhaço Pimpolho, com os personagens alternativos que ele anuncia no seu sítio (o Cozinheiro Chanfrado, o Mágico ou o Pai Natal Magicómico), associa a sua arte à investigação e à ciência. E daí...

Ele chega-nos cada email...



INESC Porto © 2019  |Discutir no Forum   |Ficha Técnica   |Topo      

RESPONSABILIDADE: O BIP é um boletim irreverente e não oficial e os artigos e opiniões publicados não pretendem traduzir a posição oficial da instituição, sendo da responsabilidade exclusiva dos seus autores.