B O L E T I M Número 80 de Fevereiro 2008 - Ano VIII

 BIP in English  BIP in English 

Início Destaque Editorial Especial Arquivo
 


O p i n i ã o  

  • A Vós a Razão
  • Colaboradora propõe: "Vamos tentar entender porque é que, salvo raras excepções, cada Unidade do INESC Porto trabalha separadamente, sem qualquer tipo de colaboração com as restantes"...

  • Asneira livre
  • Colaborador esclarece: "Desengane-se o leitor se pensa que as linhas que se seguem são um desbobinar do alto padrão de vida e tecnológico daquele país quando comparado com o nosso...

  • Galeria do Insólito
  • A caixa de correio electrónico do INESC Porto continua cheia de maravilhas inesperadas...

  • Biptoon
  • Mais cenas de como bamos indo porreiros...

Ver Notícias

 

E S P E C I A L

3º Encontro “Porto Cidade Região”

INESC Porto com papel activo na estratégia de desenvolvimento da região

Imagem Principal Artigo

O INESC Porto participou no 3º Encontro “Porto Cidade Região”, organizado pela Universidade do Porto em parceria com a Junta Metropolitana do Porto, que decorreu no Palácio da Bolsa, de 28 a 29 de Janeiro. Este encontro teve como objectivo identificar problemas, discutir soluções e apresentar um conjunto de medidas concretas e alinhadas com a estratégia para o desenvolvimento do Grande Porto, apresentada no documento “Norte 2015".

Os temas da discussão
O 3º Encontro “Porto Cidade Região" foi dividido por seis painéis temáticos: Ambiente, Energia e Sustentabilidade; Saúde; Educação/Formação; Mar; Conteúdos e Manufacturing, metade dos quais co-coordenados por membros da Direcção do INESC Porto, nomeadamente pelo presidente José Manuel Mendonça e pelos directores Vladimiro Miranda e Artur Pimenta Alves.

Segundo Vladimiro Miranda, a participação do INESC Porto neste evento significa que se reconhece à instituição, através dos seus agentes, uma seriedade e credibilidade que nos honra e que acrescenta ao nosso sentido de responsabilidade. “Também é preciso referir que as sessões reuniram um conjunto de pessoas das mais válidas na cidade e na região, nas áreas temáticas em causa, e a convivência com elas num ambiente de discussão esclarecida permite não só a contaminação de opiniões como a possibilidade de o INESC Porto poder dar a conhecer os seus pontos de vista a personalidades importantes que são, de alguma forma, formadoras de opinião na cidade e na academia”, acrescenta o director.

Ambiente, Energia e Sustentabilidade
Os seis painéis temáticos do “Porto Cidade Região” foram reuniões fechadas cuja participação era apenas por convite. Um desses painéis foi “Ambiente, Energia e Sustentabilidade”, co-coordenado por Vladimiro Miranda. Segundo o director, a adesão dos principais actores na cidade, na área da Energia e Ambiente, foi extraordinária e permitiu que se consensualizassem algumas conclusões (não se esperaria que saísse da reunião um caderno de encargos) que são verdadeiras mensagens para o poder político, nomeadamente autárquico, visando a ambiciosa meta de "Porto, Cidade exemplar".

“Mas também saíram mensagens para a própria U.Porto: a mais importante refere que se a Universidade do Porto quer ser um farol em matéria de energia e ambiente, tem que começar por ser exemplar dentro de portas, o que não é. Olha para o que eu digo, e depois para o que eu faço - o desafio que foi lançado à Universidade foi que assumisse na plenitude esta frase”, especifica o director. 

Conteúdos
Outro painel de discussão foi dedicado à área dos “Conteúdos” e co-coordenado por Artur Pimenta Alves. De acordo com o director, a sessão teve a participação prevista de empresas e entidades exteriores à Universidade em número aproximadamente equivalente ao dos representantes das universidades. O encontro permitiu discutir de forma abrangente as questões específicas associadas à indústria dos conteúdos, mas, dado que não se realizavam reuniões com esta abrangência há muitos anos, não podíamos esperar muitos resultados concretos logo numa primeira sessão.

“Durante a reunião fez-se uma breve caracterização da região do ponto de vista das indústrias criativas, debateram-se rapidamente alguns exemplos internacionais em que estratégias neste domínio foram bem sucedidas tais como Barcelona e Austin (EUA), tendo-se passado a uma primeira avaliação de possíveis medidas e projectos a implementar. O aspecto mais importante prendeu-se com a necessidade sentida pela maioria dos presentes de uma organização capaz de desenvolver a estratégia e monitorar a sua implementação”, finaliza Artur Pimenta Alves.

Uma mais-valia para o INESC Porto
O encontro serviu para que as empresas ajudassem a Universidade a perceber como pode ajudar as empresas e para que os responsáveis políticos e os empresários conhecessem a Universidade e percebessem como a podem tornar mais capaz de ajudar a sociedade a ser mais competitiva.

O INESC Porto, sendo uma instituição de interface da Universidade do Porto, vê como parte integrante da sua missão a contribuição para a definição de estratégias de intervenção da universidade nas suas áreas de actividade. Nesta edição de 2008 da conferência “Porto Cidade Região” estavam em discussão diversas das áreas em que o INESC Porto tem intervenção significativa, o que fez com que tivesse um papel importante na condução de diversas das discussões realizadas.

Balanço do encontro
Segundo Vladimiro Miranda, o encontro foi muito interessante como exercício e como demonstração pública de que a Universidade do Porto pretende afirmar-se e ver reconhecida a sua capacidade de intervenção global, como repositória de uma substancial parte dos melhores recursos intelectuais do país e da região. A colaboração dos participantes oriundos da actividade económica, ao mais alto nível, demonstrou como hoje é bem mais fácil o diálogo e até o acordo nos grandes objectivos e como a U.Porto pode efectivamente estabelecer as pontes necessárias para que o fabuloso recurso que constitui possa melhor servir Portugal e os interesses da sociedade geral.

Quando questionado acerca do balanço que faz do encontro, o director Artur Pimenta Alves afirma que esta iniciativa passou claramente a mensagem de que a Universidade do Porto, em articulação com todas as instituições associadas, está motivada e disponível para as novas formas de intervenção, explorando parcerias público-privadas com empresas e instituições nacionais. Para a preparação das acções a desenvolver exige-se um apoio organizativo centralizado que a Universidade se comprometeu a promover. Assim, o teste final da eficácia do encontro só poderá ser realizado mais tarde.



INESC Porto © 2019  |Discutir no Forum   |Ficha Técnica   |Topo      

RESPONSABILIDADE: O BIP é um boletim irreverente e não oficial e os artigos e opiniões publicados não pretendem traduzir a posição oficial da instituição, sendo da responsabilidade exclusiva dos seus autores.