B O L E T I M Número 63 de Junho 2006 - Ano VI

 BIP in English  BIP in English 

Início Destaque Editorial Especial Arquivo
 


O p i n i ã o  

  • A Vós a Razão
  • Colaboradora afirma: Acho mesmo que o que eu quero dizer é que nós, como colaboradores, devíamos tentar trocar mais informações e experiências, mesmo que de uma forma informal e aproveitando as oportunidades extra que nos dão...

  • Asneira livre
  • Colaborador ironiza: "Temos um sistema de barulho condicionado (tipo turbina de avião) que é muito útil e contribui em larga medida para que o nosso tipo de trabalho possa ser feito nas melhores condições..."

  • Galeria do Insólito
  • Será que todos os nossos recibos têm o nosso nome correctamente escrito? Como vai poder comprovar, há sempre quem nos troque as letras...

  • Biptoon
  • Mais cenas de como bamos indo porreiros...

Ver Notícias

 

G A L E R I A  D O  I N S Ó L I T O


Portugal cada vez mais pragmático...

Chegou à redacção do BIP, uma história absolutamente surreal... Não é de agora, porque é eterna. É caso para dizer que o nosso Portugal está cada vez mais pragmático e quanto a choque tecnológico, primeiro sentimos o choque.

Uma dada e anónima senhora foi recentemente aos Correios na Baixa de Lisboa (esta história vem a propósito porque os CTT são associados do INESC...) e foi atendida por uma nova funcionária, certamente treinada em reconhecimento de voz e toda a parafernália tecnológica. Ao emitir um recibo, esta menina tecnológica perguntou à tal senhora o nome para colocar no recibo.

Sem dar importância, essa senhora disse-lhe que deixasse em branco.

Agora, poderão ver no recibo que segue em anexo o que a funcionária escreveu no local do nome da senhora...

Ó arcontes, ó arcana sabedoria, ó deuses do Lácio, ó mártires da Atlântida, afundem-se de espanto que só visto!

E, para não pensarem que é mentira, aqui fica o recibo dos CTT:




INESC Porto © 2021  |Discutir no Forum   |Ficha Técnica   |Topo      

RESPONSABILIDADE: O BIP é um boletim irreverente e não oficial e os artigos e opiniões publicados não pretendem traduzir a posição oficial da instituição, sendo da responsabilidade exclusiva dos seus autores.