B O L E T I M Número 77 de Novembro 2007 - Ano VII

 BIP in English  BIP in English 

Início Destaque Editorial Especial Arquivo
 


O p i n i ã o  

  • A Vós a Razão
  • Colaborador afirma: "A mudança que precisamos de influenciar tem também de passar por mudanças em nós próprios; a horizontalidade de certas áreas de intervenção obriga a rearranjos e, porventura, a alianças...

  • Asneira livre
  • Colaboradora revela: "Devo dizer que no seu todo, o stand causava algum impacto: o sapato de senhora colocado no plinto da UESP deliciou muitas meninas e senhoras da feira..."

  • Galeria do Insólito
  • Se o sapato exposto nas jornadas falasse, teria muito para contar – especialmente sobre a quantidade de mulheres que se encantaram e mexiam nele...

  • Biptoon
  • Mais cenas de como bamos indo porreiros...

Ver Notícias

 

E S P E C I A L

CRACS membro do INESC Porto LA

A procura de parcerias com a indústria

Imagem Principal Artigo

O CRACS – Centro de Investigação em Sistemas Computacionais Avançados, membro do INESC Porto LA, desenvolve a sua actividade nas áreas de linguagens de programação, computação paralela e distribuída, data-mining, sistemas inteligentes e arquitectura de software, com ênfase na resolução de problemas concretos em áreas de colaboração multi-disciplinar, tais como Biologia, Medicina e Química.

O nascimento do CRACS
Segundo Álvaro Figueira, investigador do CRACS, este centro de investigação nasceu em 2007 como resultado da saída de oito investigadores doutorados do NCC (Núcleo de Ciência de Computadores) do LIACC, uma unidade de investigação da Universidade do Porto inicialmente criada em 1988.

“As recentes alterações ao nível da organização da investigação em Portugal favorecem claramente a associação a grandes unidades de I&D. Este foi sem dúvida um aspecto importante que levou, em Maio deste ano, à criação do CRACS e sua integração na rede INESC Porto Laboratório Associado”, justifica o investigador.

Objectivos a atingir 
Coordenado por Fernando Silva, este grupo é constituído por oito membros doutorados efectivos, dois membros doutorados associados e oito alunos de doutoramento. Existem ainda no grupo investigadores júniores, nomeadamente alunos de mestrado e bolseiros de investigação.

O CRACS tem como principais objectivos o desenvolvimento de investigação fundamental e aplicada com impacto internacional, a formação pós-graduada de jovens investigadores e o estabelecimento de parcerias com a indústria para promover e difundir os resultados da investigação.

As actividades do grupo
Em relação aos projectos, há membros do CRACS que são coordenadores dos projectos CALLAS: Calculi and Languages for Sensor Networks (1/2008 a 12/2010) e STAMPA: Sophisticated Tabling Mechanisms for Prolog and their Applications (1/2008 a 12/2010) e participantes nos projectos seguintes: Daidalos II (2006-2009), Myddas: MySQL/Yap Deductive Database System (2005-2008) e Site-O-Matic – Web Site Automation (2005-2008).

Os membros do CRACS publicaram nos últimos dois anos 59 artigos com “peer-review”, 23 em 2006, e 36 em 2007. Destes artigos, sete são em revista internacional, três em capítulos de livro e 25 em actas de conferências internacionais publicadas por grandes editoras.

Expectativas para o futuro
Formado na sua maioria por docentes ou alunos de doutoramento do Departamento de Ciência de Computadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, e ainda por investigadores associados ao IBMC e à Universidade de Lisboa, o Centro de Investigação em Sistemas Computacionais Avançados aspira à expansão e fortalecimento do grupo, nomeadamente na cooperação internacional, assim como no sucesso da integração na rede INESC Porto, LA.

Vantagens para o CRACS da integração no INESC Porto
Questionado sobre as vantagens da integração do CRACS no INESC Porto, Álvaro Figueira afirma que “a criação de sinergias com as unidades do INESC Porto deverá traduzir-se em projectos de colaboração tanto de carácter científico como aplicados à indústria. Neste sentido, a experiência e rede de contactos do INESC Porto é uma mais-valia fundamental para o CRACS”, finaliza o investigador.



INESC Porto © 2021  |Discutir no Forum   |Ficha Técnica   |Topo      

RESPONSABILIDADE: O BIP é um boletim irreverente e não oficial e os artigos e opiniões publicados não pretendem traduzir a posição oficial da instituição, sendo da responsabilidade exclusiva dos seus autores.