B O L E T I M Número 63 de Junho 2006 - Ano VI

 BIP in English  BIP in English 

Início Destaque Editorial Especial Arquivo
   

N O T Í C I A S


UOSE inicia novo projecto europeu

Imagem Principal Artigo

A Unidade de Optelectrónica e Sistemas Electrónicos (UOSE) iniciou no dia 1 de Junho o Projecto Europeu “NextGenPCF – Next Generation Photonic Crystal Fibres” (IP). Este projecto, liderado pela Draka Comteq France, tem como principal objectivo levar as fibras micro-estruturadas à industrialização e ao mercado das aplicações reais.

Ao longo dos últimos anos foram sendo definidos e demonstrados um grande número de designs que permitem obter actualmente um elevado desempenho deste tipo de fibras. Com este projecto pretende-se agora capitalizar esse know-how através da incubação de dispositivos-chave em três áreas de aplicação estratégicas: Biomedicina, Telecom, e Sensores Ambientais.

Para o conseguir, o projecto envolve um consórcio muito vasto constituído por 18 parceiros e que inclui alguns dos mais importantes players europeus nesta área, quer em termos industriais quer académicos, e envolvendo desde os fabricantes de materiais aos utilizadores finais.

Espera-se, assim, conseguir criar durante os três anos do projecto um círculo virtuoso de crescimento de mercado ligando o utilizador final, os dispositivos, as fibras e os materiais base, e disseminando conhecimento e evitando redundância.

Desta forma, o projecto poderá proporcionar no futuro uma enorme vantagem competitiva às empresas europeias. A título de exemplo podem referir-se os seguintes parceiros: Alcatel CIT, Heraeus Tenevo, Vitron, Osyris, France Telecom, Horiba ABX, Université des Sciences et Technologies de Lille, Université de Limoges, University of Bath, Institut für Physikalische Hochtechnologie (IPHT), Multitel e INESC Porto.

A workpackage em que a UOSE está envolvida está relacionada com o desenvolvimento de sistemas sensores para detecção de gases baseados na combinação de espectroscopia de absorção com as fibras ópticas micro-estruturadas.

Em particular, a unidade estará envolvida na construção de um sistema completo para detecção remota de gás metano a 1.65 ƒÝm. Tal sistema tem aplicações potenciais na monitorização contínua em minas, bem como na vizinhança de pipelines e tanques de armazenamento.

Este projecto é liderado pelo investigador Luís Alberto Ferreira da Unidade de Telecomunicações e Multimédia (UTM).



INESC Porto © 2021  |Discutir no Forum   |Ficha Técnica   |Topo      

RESPONSABILIDADE: O BIP é um boletim irreverente e não oficial e os artigos e opiniões publicados não pretendem traduzir a posição oficial da instituição, sendo da responsabilidade exclusiva dos seus autores.